Audiência em Vera Cruz debate implantação da ponte SSA – Itaparica

Foi realizada hoje (16), no município de Vera Cruz, a terceira audiência pública para debater a implantação do Sistema de Travessia Salvador – Ilha de Itaparica sobre a Baia de Todos-os-Santos, do tipo ponte rodoviária, com a duplicação da BA 001 (trecho Itaparica – Ponte do Funil) e demais estruturas associadas. O evento, realizado no Club Med, contou com a intensa participação da sociedade, que conheceu melhor o projeto e detalhes dos resultados do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Relatório de Impacto Ambiental (Rima).

O projeto é coordenado pela Secretaria do Planejamento (Seplan) e a convocação para a audiência foi feita pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). A assessora da Diretoria de Regulação do Inema, Hosana Gaspar, explicou aos presentes que o órgão licenciador segue um rito legal e, neste momento de licença prévia, está coletando informações que servirão para fundamentar o parecer técnico que será elaborado pelo órgão.

Paulo Henrique de Almeida, coordenador do projeto na Seplan, apresentou o projeto de desenvolvimento, do qual faz parte a construção da ponte Salvador – Ilha de Itaparica. Ele ressaltou que a concepção da ponte vem da década de 60, formulada pelo arquiteto Sérgio Bernardes, e destacou o impacto positivo que terá, principalmente, nas regiões do Recôncavo, Sul, Sudeste e Extremo Sul do estado.

A expectativa, segundo Almeida é que o plano de desenvolvimento atraia investimentos do setor privado da ordem de R$ 33 bilhões, o que representa 80% di montante investido. O Plano de Desenvolvimento Socioeconômico da Macroárea de Influencia da Ponte Salvador – Ilha de Itaparica prioriza dez setores, entre eles, educação, saúde, saneamento e segurança, logística, naval, turismo, agricultura, comercio e construção civil.

Os detalhes dos resultados auferidos pelo EIA/Rima foram apresentados por Pedro Bittencourt, coordenador geral do estudo e representante do consórcio formado pela empresa baiana V&S e a portuguesa Nemus, vencedor do processo licitatório. Os trabalhos do consórcio começaram em outubro de 2013 e incluiu a avaliação dos impactos ambientais e sociais do projeto e identificação de ações mitigadoras.